Equipe do TCMSP apresenta projeto Cidadania em Contas na Subprefeitura Vila Mariana Notícias

07/11/2019 17:00

O projeto Cidadania em Contas chegou à sua 11ª apresentação na noite de segunda-feira (04/11). A equipe do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (TCMSP) esteve na Subprefeitura Vila Mariana com o objetivo principal de expor qual o papel e a relevância da instituição para os munícipes da capital paulista.

O jornalista e assessor da Presidência do TCMSP, Djair Galvão, declarou que a iniciativa visa, primeiramente, tornar o órgão mais conhecido pela população, mas também “mostrar suas atividades, suas ferramentas de trabalho, como o Tribunal exerce suas funções que estão previstas na Constituição, enfim, mostrar métodos de trabalho do Tribunal de Contas e, ao mesmo tempo, servir como uma prestação de contas dessas atividades”.

O subprefeito da região, Fabrício Cobra, deu as boas-vindas a todos ressaltando a importância da participação social. “A gente percebe no dia a dia o quanto não conhecemos, como cidadão, a Prefeitura. Muitas vezes a gente não sabe como cobrar, como ajudar na fiscalização. Acho que esse é o papel mais importante que essa ação tem efeito: mostrar ao cidadão que ele pode sim ajudar muito na fiscalização, na cobrança de um melhor serviço público", declarou ele.

Fabrício Cobra afirmou que a apresentação veio em um bom momento. "É muito importante que o cidadão comece a utilizar essas ferramentas cada vez mais para auxiliar não só o Tribunal de Contas, mas indiretamente o Poder Executivo para poder corrigir qualquer desvio, qualquer ação", encerrou ele, dando início às apresentações.

Durante a exposição, o público presente assistiu ao vídeo institucional do Tribunal e pôde conhecer o trabalho realizado nas auditorias feitas na cidade de São Paulo, apresentadas pela coordenadora do Núcleo de Governança e Gestão (NGG), Luciana Guerra.

A atuação da Escola de Gestão e Contas do TCMSP na realização de cursos de extensão e pós-graduação foi apresentada pela gestora das Relações do Trabalho, Luiza Correia. As informações sobre o portal e os canais de comunicação do TCMSP ficaram a cargo do assessor de Imprensa, Fulvio Giannella Jr., sendo que Dirceu Mendes apresentou o trabalho da Ouvidoria da instituição.

No encerramento, os moradores e integrantes de conselhos participativos puderam tirar suas dúvidas sobre o trabalho do TCMSP com o auditor Leonardo de Castro, com a assessora da Presidência, Sandra Caruso, e com a coordenadora do NGG, Luciana Guerra. Foram sorteados três livros comemorativos do Jubileu de Ouro do TCMSP.

Os moradores saíram satisfeitos com o encontro e deram seus depoimentos à equipe do TCMSP. "Eu acho que o Tribunal de Contas tem muito a colaborar nessas ações que a gente implementa aqui e foi muito bom porque eu não sabia que vocês tinham esses canais e agora a gente vai utilizar e se apropriar deles de uma forma mais efetiva", garantiu a integrante da Agenda 2030 Vila Mariana, Nina Orlow.

A moradora não sabia que os cursos da Escola de Gestão e Contas eram de livre acesso à sociedade. "Achava que tinha burocracia. Então agora sabendo que tem vai ser bem legal. Eu sempre falo que tudo que a gente aprende tem que compartilhar com outras pessoas e muitos, infelizmente, não puderam estar aqui hoje por ser dia de semana, o horário, etc., mas a gente vai divulgar nos nossos conselhos, nas agendas, aqui na Vila Mariana, o nosso subprefeito é bastante participativo, acredito que ele também vai ajudar a divulgar aqui."

Outra moradora, Márcia Groeninga, conselheira regional de saúde e conselheira do CADES Vila Mariana, considerou o encontro de muita importância. "De fato, os munícipes não têm conhecimento do que os trabalhos do Tribunal podem agregar na vida da cidade". Sobre a Escola de Gestão e Contas, a aluna disse ser até suspeito falar. "Da minha parte é até suspeito elogiar porque sou aluna da Escola do Tribunal de Contas há três anos e é muito importante para o conselheiro todos os cursos ministrados para o enriquecimento", finalizou.

Elton Santos faz parte do conselho do Parque Ibirapuera e disse ter ficado surpreso com a abertura que o TCMSP propicia. “Não imaginava essa abertura tão grande e esse trabalho fantástico que vocês estão desenvolvendo, ainda mais nessa linguagem de informática”. Agora, Santos se sente mais confortável até para pesquisar os dados no celular. “Acho que depois dessa explanação, dessa palestra, dessa divulgação, vamos ter mais consciência do que nós temos no Poder Público e o que podemos desenvolver de pesquisa.”

A conselheira do conselho participativo da Vila Mariana e diretora-presidente da Associação Viva Moema, Simone Boacnin, já fez cursos na Escola de Gestão e Contas, mas não tinha conhecimento das outras possibilidades de aprendizado disponíveis no site. “O IRIS, por exemplo, eu não sabia consultar, aprendi um pouco mais aqui. Essa questão da ouvidoria, não sabia que existia. Estamos com uma questão dentro do conselho gestor do parque do Ibirapuera, então ali já encontrei um caminho para resolvermos o problema da participação social, que isso é a coisa mais importante".

A diretora-presidente da Associação Viva Moema revelou que tinha certa desconfiança com o TCMSP. "Antes eu achava que o Tribunal de Contas estava no Olimpo e a gente não tinha muito acesso. Acho que a apresentação acabou desmistificando para mim o trabalho que o Tribunal de Contas tem e a importância que ele dá à participação social para que a gente possa fazer o controle social das contas da Administração Pública".

Boacnin ainda elogiou a Escola de Gestão e Contas. "Mais recentemente participei de uma palestra sobre Cidades Inteligentes que foi espetacular, tive um monte de ideias para aplicar no bairro", atestou.

O subprefeito também deu seu depoimento. "O Tribunal está colocando à disposição uma ferramenta importantíssima para que a sociedade nos ajude e ajude o Poder Público porque não há como a Prefeitura olhar tudo o que acontece na cidade. [...] O Tribunal de Contas está de parabéns por esse exercício de cidadania, colocando à disposição para a população essas ferramentas para nos ajudar, ajudar o Poder Público não só na fiscalização, como na colaboração de participação, isso é muito importante. O Poder Público cresce com a participação da sociedade civil."

Por fim, a conselheira do Conselho Participativo Vila Mariana e organizadora do Fórum da Pessoa com Deficiência da Vila Mariana, Márcia Norcia, reiterou que todo o trabalho assinalou um caminho para algumas coisas que estão vivenciando no distrito Vila Mariana. "Estarei divulgando e apresentando a síntese das minhas anotações, encaminhando por e-mail para as entidades."

A próxima apresentação será na quarta-feira (06/11), às 19h, na Subprefeitura M’Boi Mirim.

Assista abaixo os depoimentos dos munícipes e do subprefeito da região, Fabrício Cobra: