Sobrevivente do Massacre de Iguala, no México, debate Direitos Humanos com especialistas no TCMSP Notícias

10/09/2019 18:00

Perto de completar cinco anos, o desaparecimento e assassinato de 43 estudantes da Escuela Normal Rural Raúl Isidro Burgos de Ayotzinapa, na cidade de Iguala, no México, permanece sem explicações. Os jovens retornavam de um protesto contra o governo quando o ônibus que os levava foi sequestrado por policiais, que os entregaram a membros do cartel Guerreros Unidos, uma das maiores organizações criminosas do país.

Para falar sobre esse mistério, Omar García Velásquez, sobrevivente do chamado Massacre de Iguala, como o caso ficou conhecido, também debaterá Direitos Humanos e Violência Institucional na América Latina em Conferência Internacional, na segunda-feira, 16 de setembro, às 9h, na Escola de Gestão e Contas Públicas do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (TCMSP).

Omar García Velásquez, que é ativista de Direitos Humanos, terá a companhia de especialistas na área para debater proteções de Direitos Humanos no Estado Mexicano, mostrando como são insuficientes para acabar com a violência institucional que existe no país, buscando paralelos com o Brasil.

Participarão do evento o jornalista e ex-ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos do Brasil, Paulo de Tarso Vannuchi; o advogado e ativista de Direitos Humanos Saul de Carvalho Isaias; a mestre em Direitos Humanos pela Universidade de São Paulo (USP), Simone Henrique; e o psicanalista e professor livre-docente da USP, Paulo Cesar Endo.

O debate, com entrada gratuita, terá como mediador o diretor-presidente da Escola de Gestão e Contas Públicas do TCMSP, Maurício Xixo Piragino. As inscrições devem ser feitas pelo site.

Serviço: Conferência Internacional Direitos Humanos e Violência Institucional na América Latina. Dia 16/09, das 9h às 12h. Escola Superior de Gestão e Contas Públicas do TCMSP. Auditório. Av. Prof. Ascendino Reis, 1130 – Vila Clementino. Portaria B. Inscrições gratuitas pelo site.